Mais de seis mil pessoas de vários municípios que compõem o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Leste Fluminense (Conleste) aderiram ao ato público pela retomada das obras do Comperj, na tarde desta segunda-feira (24), em frente à sede da Petrobrás, no Centro do Rio.

De acordo com a prefeita Solange Almeida, muito aplaudida durante seu discurso, o ato “Juntos pelo Comperj – Refinaria Já” foi uma iniciativa em defesa do estado do Rio.

– Ao todo, foram mais de 28 bilhões de reais investidos na construção do Complexo Petroquímico. O funcionamento da refinaria, que já tem 82% de suas obras concluídas, irá garantir o repasse mensal de aproximadamente 296 milhões de reais para o estado. Por isso, temos que lutar para que as obras continuem – enfatizou a vice-presidente do Consleste.

Para o prefeito de Itaboraí e presidente do Conleste, Helil Cardozo, o protesto foi em prol dos trabalhadores do complexo e da indústria naval, que perderam seus empregos.

– A manifestação buscou chamar a atenção das autoridades estaduais e federais para as perdas de receita que os municípios estão tendo. Queremos resgatar a economia do Rio de Janeiro e a empregabilidade, tanto no Comperj como no setor naval. Não podemos mais continuar perdendo – acrescentou.

Durante a manifestação, uma comissão de três prefeitos, dois deputados estaduais, um federal e três sindicalistas foi recebida pelos gerentes do Comperj, Flávio Fernando Casanova e Walter Shimura, na sede da companhia. No entanto, o encontro desagradou os representantes do movimento, uma vez que nenhuma posição foi dada a respeito do cronograma cobrado pelos prefeitos.

Segundo o Ministério Público do Trabalho, o atraso de mais de três anos nas obras prejudicou mais de quatro mil trabalhadores.

Quarenta e nove empresas foram contratadas para a construção do Comperj, que deveria estar pronto desde 2011 e ter duas refinarias, uma unidade de gás natural e uma estação petroquímica.

Também participaram do ato os chefes dos executivos municipais que formam o consórcio, Franciane Motta (Saquarema); Neilton Mulim (São Gonçalo); Waldecy Machado (Cachoeiras de Macacu); Nestor Vidal (Magé); Wanderson Gimenes (Silva Jardim); Marcos Aurélio Dias (Guapimirim) e Valber de Carvalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *