Implantado no município em 2013, durante o primeiro ano da atual gestão, o Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), que faz parte do Programa Melhor em Casa, do Ministério da Saúde, proporciona diariamente, a centenas de pacientes da rede pública de saúde, um cuidado contextualizado a sua cultura, rotina e dinâmica familiar.

Por meio da ação, o município pretende evitar, cada vez mais, as hospitalizações desnecessárias e diminuir o risco de infecções. De acordo com a coordenadora do SAD, a enfermeira Ismênia Silva, trata-se de uma melhor gestão dos leitos hospitalares e de um uso mais adequado dos recursos.

– Os pacientes atendidos pelo SAD, no município, são encaminhados por unidades de saúde, como a UPA e o Hospital Darcy Vargas. Algumas vezes, quando é possível, também antecipamos uma internação, e realizamos todo o tratamento na residência do paciente. Nosso objetivo é reduzir o tempo de internação ou evitar a internação desnecessária – explicou.

O programa também tem por objetivo desafogar os serviços de urgência e emergência, com a diminuição da procura por parte de doentes crônicos, cujos quadros clínicos apresentam um número menor agravamentos, devido ao acompanhamento sistemático do SAD.

Quase 70% dos pacientes atendidos pelo programa têm 60 anos ou mais, dos quais quase metade (31%) tem 80 anos ou mais. São portadores de doenças crônicas com dificuldade de locomoção até os serviços de saúde, usuários de sondas, de ventilação mecânica, por traqueostomias e de oxigenoterapia, pacientes em processo de reabilitação motora ou respiratória, pacientes que precisam de curativos complexos, em pré ou pós operatório, recém-nascidos com baixo peso, entre outros.

De acordo com a complexidade e do cuidado necessário, os pacientes são classificados em três categorias e só são admitidos pelo programa se suas residências possuírem a infraestrutura necessária ao tratamento, como instalações sanitárias, água e energia elétrica, e se houver um cuidador apto ao cuidado, que passa por um treinamento oferecido pelo próprio serviço de atenção domiciliar.

A equipe do SAD é formada por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e/ou assistentes sociais e auxiliares ou técnicos de enfermagem. O serviço também dispõe de equipes de apoio, que têm composição mínima de três profissionais, escolhidos conforme a necessidade do atendimento. São eles: assistente social, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo e farmacêutico ou terapeuta ocupacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *