As ações de combate à dengue ganham força em Rio Bonito. Começou nesta quarta-feira (14) o projeto de Formação de Guardas Mirins para controle e combate ao mosquito Aedes Aegypti, responsável pelos casos de dengue, chikungunya, zika vírus e febre amarela. O projeto, realizado em parceria entre as secretarias de Educação e de Saúde, vai formar alunos das escolas municipais Kingston Motta, Maria Thereza Chehab de Carvalho (antiga 7 de maio), Astério Alves de Mendonça, Raulbino Pereira de Mesquita, Professor Honesto Almeida de Carvalho (EMPHAC).

O objetivo é capacitar alunos do sexto ano das escolas na técnica de visita domiciliar para diagnosticar a situação de infestação do Aedes Aegypti; formar equipe de guardas mirins para auxiliar nas atividades dos guardas de endemias; mapear os pontos críticos das comunidades com alto índice de infestação, além de fazer abordagens de moradores com práticas educativas no combate e controle do mosquito, entre outros.

“A participação das escolas no enfrentamento do combate e controle do Aedes Aegypti é uma parceria importante, uma vez que a parte educativa é uma ferramenta muito utilizada na mudança de hábitos e atitudes”, garante a Coordenadora de Programas e Projetos da secretaria de Educação, Marilene Mendes.

Guarda Mirim – As ações serão desenvolvidas em conjunto com o Programa Municipal de Controle da Dengue (PMCD) e Estratégia da Família (ESF). As escolas selecionadas para desenvolver as atividades estão localizadas em áreas com alto índice de infestação. Cada escola indicará 23 alunos por turma para formar uma equipe de guardas mirins de combate e controle do Aedes Aegypti.

“Os alunos passarão por um treinamento com noções básicas sobre o mosquito Aedes Aegypti e suas doenças, técnicas de visita domiciliar, abordagem ao morador, identificação de depósitos, ciclo biológico do mosquito, além de ações educativas com apoio dos Guardas de Endemias”, afirma Olício Ferreira, coordenador do projeto.

A próxima palestra de formação acontece no dia 21 de novembro na escola municipal Astério Alves de Mendonça, e vai reunir os alunos do 6° ano da própria escola e do EMPHAC.

 

Texto: Denilson Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *