Acidentes de trânsito é um problema para a economia e à saúde pública. Além de muitas vezes impossibilitar que a pessoa volte a exercer alguma atividade produtiva à sociedade, agravos envolvendo motoristas, ciclistas e pedestres consomem recursos extras para o salvamento e a reabilitação das vítimas. Neste sentido, a secretaria Municipal da Saúde, responsável pela gestão dos profissionais que atuam no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), realizou um treinamento com o foco na imobilização adequada das vítimas de acidentes de trânsito.

Participaram do curso gratuito de Atendimento ao Trauma Grave, realizado no Centro Administrativo da prefeitura de Rio Bonito, nessa sexta-feira (24),  cerca de 30 profissionais de Rio Bonito, Tanguá, Itaboraí e Silva Jardim. O curso, destinado a condutores/socorristas e técnicos de enfermagem, contou com palestras e simulado prático, realizado pelo Instrutor Regional do Samu da Região Metropolitana II, José Henrique.

Segundo o instrutor, a finalidade do curso é auxiliar as equipes a organizarem uma abordagem num atendimento as vítimas de trauma, respeitando a realidade de cada base do Samu. Ele explicou que nessa região, que é cortada por importantes rodovias e alguns municípios tem pouco apoio dos Bombeiros por questões geográficas, às equipes têm mais possibilidades de atender vitimas de trauma. Além disso, muitos profissionais não possuem formação própria para atendimento ao trauma.

“Todos os meses nós fazemos algum tipo de treinamento para as equipes. Há um planejamento anual e sempre abordamos os pontos principais para treinarmos novas técnicas e ter um momento para que os profissionais possam tirar as suas dúvidas e sempre ficarem atualizados”, afirmou José Henrique.

Os profissionais do Samu passam por capacitação periódica, conforme a realidade e necessidade de cada localidade que as equipes atuam. Esse ano ainda estão programadas outros cursos com temáticas diferentes, como emergências psiquiátricas, emergências pediátricas e atendimentos a gestantes, entre outros.

“A central de regulação tem focado com as equipes do SAMU Metropolitano II neste tipo de treinamento, que faz toda diferença para salvar vidas.  Esse treinamento é para ter mais eficiência no atendimento aos pacientes graves, fazendo a sua estabilização até chegar em uma unidade hospitalar, onde terá um maior suporte para sua recuperação”, garante o Coordenador do Samu de Rio Bonito, Claudionor Júnior.

Cuidados com a Vitima – Vale lembrar  que, caso presencie algum acidente de trânsito, a pessoa deve manter a calma, acionar o Corpo de Bombeiros (193) ou o SAMU 192 e não tocar na vítima. Muito menos retirar o capacete em quedas de moto. Qualquer movimento realizado de forma incorreta pode provocar novos traumas ou complicar ainda mais o estado de saúde da vítima.

Quando chamar o SAMU 192?

Texto: Denilson Santos

Fotos: Rogério Rodrigues

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *