Iniciativa da prefeitura de Rio Bonito, pioneira no serviço público do Estado do Rio de Janeiro, realiza um importante trabalho de reabilitação de crianças portadoras de deficiência e necessidades especiais.

O Centro de Equoterapia de Rio Bonito completa 12 anos. Entre uma marcha e outra, os cavalos têm sido uma eficiente ferramenta na recuperação de pacientes no Centro de Equoterapia,  que funciona desde 2007 no Complexo Agrícola da cidade. O projeto, fruto de uma parceria entre as secretarias de Agricultura, de Educação e de Saúde, é pioneiro no Estado do Rio de Janeiro por oferecer esse tratamento no serviço público. Atende crianças de Rio Bonito e de municípios vizinhos, como Araruama,Tanguá, Silva Jardim e Itaboraí.

A equoterapia é uma técnica terapêutica que começou a ser praticada no Brasil há aproximadamente 30 anos e já obteve resultados surpreendentes. Atualmente dezenas de crianças participam das atividades, que acontecem as terças e sextas-feiras, das 8 às 15 horas.

“O contato da criança com os animais ajudam a colher bons resultados, pois é uma técnica que foge dos tratamentos convencionais, dentro dos consultórios, onde o paciente é assistido por apenas um profissional”, afirma a secretária de Agricultura, a médica veterinária Daniele Souza Rodrigues, que participou da implantação do projeto em Rio Bonito.

Os praticantes são avaliados por profissionais das áreas de fisioterapia, psicologia e fonoaudiologia, e encaminhados ao tratamento necessário. Entre elas existem jovens com paralisia cerebral, síndrome de Down, autismo e outros problemas de coordenação motora.

Auxiliados por membros da equipe, os frequentadores das sessões são colocados sobre a manta dos cavalos. Ao galopar, os animais provocam a regeneração e produção das células nos pacientes. A equoterapia também tem sido consistente no tratamento de problemas emocionais.

“Chegamos aqui através do nosso neurocirurgião pediatra, quando ele tinha apenas dois anos, depois de adquirir um quadro gravíssimo de infecção. Não andava e nem sustentava a cabeça. Mas em pouco tempo, com  a “magia” dos cavalos, o carinho e dedicação do profissionais da equoterapia, os avanços são visíveis. Hoje ele está com 6 anos, continua com as sessões, mas é outra criança”, afirma Betiza Valente, mãe de Daniel, 6 anos, que tem hidrocefalia, que se caracteriza pelo acúmulo de líquidos na cabeça.

Um “sonho antigo” – O Prefeito José Luiz Alves Antunes, disse que a criação do Centro de Equoterapia era um sonho antigo e que “graças a Deus” conseguiu realizar e manter.

O prefeito José Luiz Mandiocão (E) implantou o serviço do Centro de Equoterapia em 2007, juntamente com a secretária de Agricultura, Daniele Rodrigues (C).

“É um orgulho pra gente ter implantado este projeto aqui em Rio Bonito há 12 anos. O contato com os cavalos é muito importante na reabilitação de crianças com necessidades especiais. Imagine a felicidade de uma criança, que necessita de uma cadeira de rodas para se locomover, poder andar de cavalo?. Vou lutar para que, futuramente, possamos expandir ainda mais este projeto e beneficiar mais gente”, assegura o prefeito.

Texto: Denilson Santos

Fotos: César Augusto Galeão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *