Mais de setenta produtores rurais de Rio Bonito, São Gonçalo, Miguel Pereira, Itaboraí, Saquarema e Casimiro de Abreu participaram da Oficina de Avicultura Caipira, realizada nessa quinta-feira (26), no sítio Recanto das Águas, no Rio Seco. Esse foi o quarto evento organizado pela secretaria de Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico e a Emater-Rio, com o objetivo de impulsionar e diversificar a produção rural e assegurar a garantia da renda e da qualidade de vida dos agricultores familiares. O encontro contou com a presença do prefeito José Luiz Mandiocão, da secretária de Agricultura, Daniele Rodrigues, e da Supervisora local da Emater-Rio, Delaine Arneiro, entre outros.

“Esse é o segundo evento que participo para aprender mais sobre novas culturas. A minha principal produção é de caqui, mas como tenho bastante espaço, também estou diversificando a produção com couve, Inhame, aipim”, garante o produtor rural Luiz Eduardo que também vai investir na criação de galinha caipira.

Segundo José Henrique Moraes, gerente de Pequenos e Médios Animais da Emater-Rio e responsável pelas capacitações, a criação de galinhas caipiras na agricultura familiar, em regime semi-intensivo, como alternativa de complementação de renda e segurança alimentar, vem sendo incentivada pelo Programa Rio Rural, da secretaria estadual de Agricultura. Ele afirmou que a demanda por ovos caipiras é crescente no mercado, o que tem despertado a atenção dos produtores rurais.

“O sistema caipira de criação de galinhas produz ovos e carnes de excelente qualidade nutricional, disponíveis não apenas para as famílias dos produtores, mas também para toda a população consumidora”, destacou.

A iniciativa da secretaria de Agricultura com a realização desses cursos visa capacitar os produtores rurais, promovendo o acesso à técnicas de cultivo agroecológicas e implantar culturas diferentes na produção rural do município. Além disso, o curso tem a função de compartilhar melhores práticas de produção para garantir a qualidade dos ovos caipiras, estimular a sustentabilidade ambiental da atividade e a visão comercial dos produtores. Nas capacitações, os produtores conhecem técnicas adequadas de manejo das aves, vacinação, alimentação, utilização de resíduos de maneira ambientalmente adequada, entre outros temas.

“Partilhar informações é um dos segredos do sucesso desse negócio. Não importa se estamos começando ou temos um negócio pronto, sempre aprendemos alguma coisa. Comecei há 15 anos com 150 galinhas e sabia quase nada do negócio. Mas graças a eventos como esse, estamos aprendendo”, afirma o produtor rural Vilma machado, que possui 1,6 galinhas caipiras e uma produção de 850 ovos por dia.

Galinha Caipira – Para criar as galinhas em regime semi-intensivo, é preciso instalar um galinheiro e cercar uma área de pastagem, considerando aspectos como a seleção da raça dos animais, alimentação, higiene, ventilação, vacinação e destinação dos resíduos. O esterco das galinhas é bastante rico em nutrientes e pode usado para a fertilização de hortas e pequenas plantações.

Na implantação do galinheiro e durante o processo de criação, o ideal é contar com a orientação de um técnico, para se obter um alto nível de qualidade e produtividade.

“Além das palestras de capacitação, os produtores que já trabalham com criação de galinhas caipiras ou desejam iniciar na atividade, serão auxiliados em todas as etapas da produção, pelos técnico da Emater-Rio, que, juntamente com a prefeitura de Rio Bonito, está junto conosco nesse projeto para impulsionar e diversificar a produção rural e assegurar a garantia da renda e da qualidade de vida dos agricultores familiares”, explica a secretária de Agricultura, Daniele Rodrigues.

Texto: Denilson Santos
Fotos: Galileu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *