O Departamento Geral de Trânsito (DEGETRAN) de Rio Bonito e o Instituto de Pesos e Medidas do Estado do Rio de Janeiro (IPEM) estão convocando os motoristas para fazerem a vistoria anual dos táxis e a calibragem e aferição dos taxímetros instalados nos veículos que circulam na cidade. A vistoria acontece nos dias 7 e 8 de outubro, no pátio em frente a secretaria de Obras, na Praça Cruzeiro, das 9 às 16 horas. O serviço é obrigatório nos municípios com mais de 50 mil habitantes que operam o sistema de taxímetro nos serviços de transporte privativo de passageiros. O serviço de táxi em Rio Bonito foi regulamentado no ano passado.

Para fazer a aferição dos taxímetros, os motoristas devem fazer o agendamento no site do Ipem (www.ipem.rj.gov.br), escolher o dia e o turno para o serviço, imprimir o boleto e fazer o pagamento da taxa de R$ 52,18. O IPEM-RJ pede aos taxistas que apresentem, no ato da verificação, todos os documentos solicitados para que não haja atraso no serviço, entre eles: o Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo junto ao DETRAN, Carteira de Habilitação do taxista, Certificado de segurança veicular, Comprovante de Residência, Certificado da última verificação do taxímetro, GRU quitada e cartão de permissionário e Comprovante do agendamento.

Segundo o secretário de Segurança e Ordem Pública, Márcio Soares, a principal mudança com a regulamentação do serviço no município, foi o uso obrigatório do taxímetro nos veículos, que facilitou a fiscalização e o combate aos táxis clandestinos na cidade.

“Em janeiro de 2015, a Câmara Municipal aprovou a Lei n° 2.042 que estabeleceu normas para o serviço de transporte individual de passageiros na cidade. Foram três anos para os taxistas se adequarem as novas regras, colocadas em prática no ano passado”, explica o secretário.

Bandeira 2 – Márcio Soares também afirmou que antes dessas medidas, os taxistas cobravam R$15 por qualquer tipo de corrida pelo Centro da cidade e bairros mais próximos. Na maioria dos casos, à distância percorrida não condizia com o valor cobrado. Com a obrigatoriedade da instalação do taxímetro, a bandeirada custa R$5,40, valor fixo por serviço prestado. Os quilômetros rodados variam de acordo com o período do dia, ou seja, das 6 horas às 21h59 (Bandeira 1) o valor é de R$ 2,30, e das 22 até às 6 horas (Bandeira 2) é cobrado R$ 2,76 por quilômetro rodado. Domingos e feriados são considerados Bandeira 2. A hora serviço também passa a ser fixa, custando R$30 na hora parada.

Táxis clandestinos – O município contava com, aproximadamente, 73 autonomias de táxi, mas apenas cerca de 50 estão regularizadas conforme a lei. O combate aos táxis clandestinos continua.

“Por isso é muito importante que a população saiba identificar os táxis regulamentados que, além do taxímetro digital, possuem o Certificado de Vistoria com a foto 5×7 do motorista fixada no painel do veículo. O táxi clandestino não tem taxímetro e nem o Certificado de Vistoria. Denunciem esses motoristas para que possamos tirá-los de circulação”, garante Soares.

Texto: Denilson Santos
Fotos: Galileu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *