Em uma reunião na tarde de ontem, terça-feira (09), o prefeito José Luiz Mandiocão informou que o Hospital de Campanha funcionará no Hospital Regional Darcy Vargas. A unidade abrigará os 20 leitos que seriam instalados no HC, totalizando 35 leitos de enfermaria covid e 10 leitos de UTI covid, e parte dos recursos que seriam utilizados para manter a unidade, serão destinados a instituição regional. Na estrutura já montada do Hospital de Campanha, a Secretaria de Saúde fará um centro de triagem do covid-19, onde profissionais que foram aprovados no processo seletivo, deverão trabalhar. A decisão foi tomada com base em alguns problemas enfrentados pela Prefeitura para colocar o HC em funcionamento, como por exemplo, a falta de médicos inscritos no processo seletivo para trabalhar na unidade, e a dificuldade na aquisição de equipamentos e insumos. Para manter os leitos no HRDV, a instituição receberá R$ 330.871,48, por mês.

Mais recursos para o HRDV

O Hospital Regional Darcy Vargas também será contemplado com mais recursos federais, mais precisamente com R$ 6.690.296,11, do Fundo Nacional de Saúde. O recurso está sendo destinado às santas casas e hospitais filantrópicos e sem fins lucrativos que atendem pelo SUS e que neste momento de pandemia precisam voltar suas atenções a covid-19. Apesar do recurso já ter sido destinado a algumas unidades Brasil afora, outras instituições, como o HRDV, receberão o valor em cota única.

De acordo com a Lei Federal nº 13.995 de 2020 e as Portarias do Ministério da Saúde nº 1.393 e nº 1.448 de maio deste ano, a unidade contemplada deve aplicar o dinheiro em várias áreas, como aquisição de medicamentos e equipamentos, insumos, realização de reformas e adaptações no hospital, e também pagamento de profissionais, dentre outras utilizações, porém, todas devem ser para o enfrentamento ao covid-19.

Mas para o Hospital receber o recurso, algumas etapas burocráticas serão seguidas. Como o dinheiro foi enviado do Fundo Nacional de Saúde para o Fundo Municipal de Saúde, gerido pelo Executivo, e como esse valor não estava previsto no orçamento da Prefeitura, a Câmara de Vereadores precisam aprovar o repasse desse recurso para o Hospital.

Texto: Lívia Louzada
Foto: Luis Osvaldo Junior

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *