Depois do cadastramento dos desabrigados e dos desalojados para receber o Cartão Recomeçar, hoje, segunda-feira (29), foi a vez das famílias vítimas das enchentes do dia 29 de fevereiro e que moram na Praça Cruzeiro e no Cajueiro, comparecerem ao CRAS do Centro da cidade, localizado na Travessa B. Lopes, nº 80 (rua da esquina do Bradesco). As equipes estão atendendo 30 famílias por dia, após agendamento, para não haver aglomeração. Por esse motivo, quem mora nesses mesmos bairros, terá até amanhã (30), e também quarta-feira (01), para se cadastrar. Já no CRAS do Basílio, hoje, amanhã e quarta-feira são os dias de cadastramento das vítimas – o responsável familiar –  que o nome começa com a letra A, e mora nos bairros Parque das Acácias, Cambucás, Braçanã e Basílio.

De acordo com a coordenadora do CRAS Centro, Lídia Moreno, grande parte das vítimas já possui um cadastramento nas unidades, pois na época da enchente, foram atendidas pelos Centros. “Essas pessoas foram atendidas previamente, pois na época que aconteceu a enchente, batemos de porta em porta, em vários bairros, para ver a necessidade das pessoas”.

A coordenadora ainda completa dizendo que a maior parte perdeu móveis, cama, guarda roupas, fogão, geladeira e eletrodomésticos na tragédia, por esse motivo, ela acredita que o cartão pode ser a forma dessas pessoas reconstruírem parte de suas vidas. “O cartão vai dar um suporte na reconstrução da identidade que foi perdida, vai diminuir os danos dessa perda de identidade. Alguns ainda trazem marcas da catástrofe, principalmente quando relatam sobre a saudade do lar”, analisou Lídia.

Com nove meses de gravidez na época em que sua casa foi invadida pela água, Ingrid Araújo ainda relata com detalhes os momentos de desespero que viveu. “Entrou água até a metade da parede da minha casa. Tive que subir em cima do sofá e gritar por ajuda”. Hoje com o filho nos braços, ela agradece a ajuda que teve, inclusive para conseguir um novo berço, que foi perdido na enchente. “A gente as vezes ouve falar nessas coisas (benefício para as vítimas) e nem acredita que vai acontecer, por isso, quando soube do cadastramento fiquei muito satisfeita. Graças a Deus que vou ganhar esse dinheiro”, disse Ingrid.

Segundo o secretário de Promoção Social, Vinícius Carvalho, em breve as vítimas poderão receber o benefício. “Nós já cadastramos as famílias que foram desabrigadas e agora estamos atendendo àquelas que perderam seus pertences e foram afetas pelas chuvas. O atendimento está tranquilo e organizado e em breve essas famílias terão uma resposta do Governo do Estado quanto a concessão desse benefício. Ele vai ajudar as vítimas a recomeçarem depois daquele momento que foi tão difícil”

Veja quais documentos são necessários levar para fazer o cadastramento:

Confira o calendário de cadastramento:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *