Aconteceu, no último sábado (1), no auditório do Colégio Cenecista Monsenhor A. S. Gens, a cerimônia de Encerramento do 37º Festival Estadual de Teatro – Prêmio Paschoalino, que teve início no dia 25 de Julho. O evento foi organizado pela Federação de Teatro Associativo do Estado do Rio de Janeiro (Fetaerj), em parceria com a Prefeitura Municipal, por meio das secretarias de Cultura e Educação.
Além da tradicional entrega do Prêmio Paschoalino aos destaques do festival, entre eles os espetáculos “Borra”, “Os Fabulosos” e “Ser ou… Não Sei!”, dos grupos Arroto Cênico, Os Fabulosos e COMBI, eleitos os três melhores do festival, a cerimônia também foi marcada pela exibição do documentário “AGA”, que conta a história da Fetaerj.
Durante nove dias, os 18 espetáculos do Rio de Janeiro e outros estados reuniram mais de 200 artistas e um público de aproximadamente quatro mil pessoas. As apresentações, em sua maioria, aconteceram no Teatro da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e na Praça Fonseca Portela. O auditório do Colégio Cenecista, que também foi palco da abertura do festival, recebeu o espetáculo “Acorda, Amor”, do grupo convidado Quatro Manos, do Rio de Janeiro, enquanto o grupo de Rio Bonito, SoMu D RiBa apresentou o espetáculo “…E Viveram Felizes Para Sempre”, no Colégio Estadual Barão do Rio Branco.
Para o presidente da Fetaerj, Pablo Rodrigues a passagem por Rio Bonito foi maravilhosa, visto que a população se mostrou acolhedora e consumidora de cultura.
– A Fetaerj é uma instituição que tem 37 anos de história e já rodou por diversos municípios, mas com certeza Rio Bonito ficará marcado em nossas lembranças. Recebemos todo o apoio necessário da Prefeitura Municipal, o que colaborou muito para que o festival desse ano fosse engrandecedor para todos os envolvidos – destacou.
Também presente no evento, a prefeita, Solange Almeida, ressaltou o profissionalismo da equipe da Fetaerj e dos grupos de teatro que participaram do festival.
– Agradeço a todos que colaboraram para a realização de um evento desse porte. Rio Bonito não será o mesmo daqui para frente. Arte é qualidade de vida, bem estar e muitas vezes cura doenças – acrescentou.
Confira a premiação:
OS TRÊS MELHORES ESPETÁCULOS:
Borra – Arroto Cênico – Nova Iguaçu
Os Fabulosos – Os Fabulosos – Maricá
Ser ou… Não Sei! – COMBI – Rio de Janeiro
MELHOR ESPETÁCULO SEGUNDO O JURI DO MOVIMENTO:
Ser ou… Não Sei
DESTAQUE DE DIREÇÃO:
Marcos Covask – Borra
DESTAQUE DE ATOR:
Marcos Camelo – Os Fabulosos
DESTAQUE DE ATRIZ:
Thayane Abreu – As Flores da Obsessão
DESTAQUE DE ATOR COADJUVANTE:
Marlon Souza – Borra
DESTAQUE DE ATRIZ COADJUVANTE:
Débora Cruzy – Naquele Instante
DESTAQUE DE PESQUISA CORPORAL:
Vencedores: Renato Neves e Ribamar Ribeiro – As Flores da Obsessão
DESTAQUE DE ILUMINAÇÃO:
Bruno Henrique Caverninha e Victor Tavares – Ser ou… Não Sei!
DESTAQUE DE SONOPLASTIA:
Marcos Covask – Borra
DESTAQUE DE CENOGRAFIA:
Julio Venâncio, Malu Saldanha e Almir Rodrigues – Ser ou… Não Sei!
DESTAQUE DE REVELAÇÃO ARTÍSTICA:
Michael Alves, pela direção de “O Alienista”
DESTAQUE DE FIGURINO:
André Vital – O Matador de Santas
DESTAQUE DE MAQUIAGEM:
Daniela Nicácio – Mãos que Crescem
DESTAQUE DE TEXTO ORIUNDO DO MOVIMENTO:
Malu Saldanha – Ser ou… Não Sei!
DESTAQUE DE MÚSICA ORIUNDA DO MOVIMENTO:
Rodrigo Veras – Auto da Camisinha
PRÊMIO ESPECIAL DO JURI para a investigação cênica do espetáculo “Naquele Instante”
PRÊMIO ESPECIAL DA DIRETORIA DA FETAERJ para o Grupo SoMu D Riba, pela inestimável colaboração na realização do Prêmio Paschoalino 2015, em Rio Bonito
Por Rodrigo Stutz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *